Paulo Alves

A infância vivida no interior de São Paulo e os anos de trabalho no escritório da arquiteta italiana Lina Bo Bardi e no Instituto Bardi, mesmo antes de formado, selaram definitivamente os caminhos do designer e arquiteto, formado pela USP São Carlos, Paulo Alves. São mais de duas décadas de íntimo contato com a madeira, grande parte deles vividos diretamente na bancada, desvendando os segredos da matéria-prima e os aplicando na produção de móveis superiores, que remetem ao legado dos grandes mestres do design brasileiro. "Cada vez mais concebo a marcenaria como um laboratório para experimentar novas formas e técnicas de aplicação para as madeiras da nossa flora. Como elas são muitas, e as questões propostas pelos projetos mudam o tempo todo, há sempre muito a descobrir", argumenta.

Hoje, porém, os tempos são outros. Paulo tem na pesquisa em ateliê um elemento indissociável de sua própria trajetória como designer, mas vê com muitos bons olhos a possibilidade de ampliar seu raio de ação. "Sou um cara muito família, de forma que me agradou muito tomar parte nesta coleção", afirma ele, a respeito do convite para integrar a linha 2019 Breton. Para a Desejos de Família, Alves destinou, entre outras criações, o sofá Carico, feito em homenagem ao arquiteto e amigo desaparecido. "Ele era um homem profundamente elegante. Oxalá meu móvel faça jus à sua memória", pontua o designer, que como preconizava mestre Lina, acredita ser a simplicidade o último grau da sofisticação.

Texto por Marcelo Lima (Jornalista e Crítico de Design).