Estúdio Rain

Pense duas vezes antes de tentar classificar um trabalho do Estúdio Rain, de Ricardo Innecco e Mariana Ramos. Ele, arquiteto; ela, designer de produto. Decididos a ressignificar os objetos do cotidiano, os móveis e objetos criados pela dupla nem sempre são exatamente o que parecem. A favor do duo, duas visões pertinentes e complementares. Ricardo, mais afeito a desafios estruturais. Mariana com a dimensão da escala, da execução de cada peça. Uma parceria azeitada ainda por uma paixão comum: o Modernismo das mais diversas latitudes: seja o brasileiro, o escandinavo ou o italiano. Nascidos em Brasília e estabelecidos em São Paulo, onde trabalham em colaboração desde 2014, eles assinalam a mudança para a capital paulista como um marco na carreira do estúdio, a ponto de muitas de suas criações hoje deixarem de revisitar as curvas de Niemeyer, para flertarem, abertamente, com a verticalidade paulistana.

A linha de mesas Tempo e a luminária Pendente 11, projetos do Rain para a coleção Bossa Nova são peças que perseguem a ideia de atemporabilidade. Falam da permanência dos móveis ao longo da história de uma família, de suas lembranças, e também tradições. Por outro lado, são peças que contrapõem ao seu ar de austeridade, uma total versatilidade, sendo pensadas para se adaptar às mais diversas salas e estilos, sem jamais se impor aos espaços. Mas, ao contrário, acompanhando seus usuários ao longo de toda jornada.

Texto por Marcelo Lima (Jornalista e Crítico de Design).