Diogo Giacomo

A inspiração de Giácomo Tomazzi navega por muitas águas. Pode se nutrir na fonte dos grandes mestres do design como Niemeyer, Lina Bo Bardi e Sérgio Rodrigues. Mas também pode respingar em alguma esquina de São Paulo, cidade que o acolheu e que ele não cansa de percorrer em longos passeios pelo centro. Arquiteto e designer, Tomazzi nasceu em Itajaí, Santa Catarina. Estudou arquitetura na UFSC e desenho industrial na Universidade do Estado. Em 2005, trocou Florianópolis por São Paulo, onde trabalhou em divesros escritórios até que, em 2011, abriu seu próprio estúdio e passou a desenvolver projetos autorais. Tendo como base sua habilidade em lidar com interiores, seus móveis se revelam extremamente funcionais, mas, nem por isso, menos poéticos, uma vez que, paralelamente a uma intensa pesquisa de materiais e formas, ele nunca se furta de dar às suas criações uma bem-vinda pegada vintage.

Diogo Giacómo resolveu empreender uma viagem no tempo para conceber a linha de produtos que assina para a coleção Breton. Como ponto de destino, as décadas de 1950 a 1970, período auge da Bossa Nova, movimento musical que lhe serviu de norte e inspiração. Assim, partindo de formas circulares e investindo em cantos arredondados, o designer quis transmitir a ideia de continuidade, acolhimento e leveza que caracterizaram a arquitetura de interiores produzida na São Paulo e no Rio de Janeiro da época.

Texto por Marcelo Lima (Jornalista e Crítico de Design).